redução-de-custos-veja-empresas-que-sua-empresa-pode-eliminar-facebook

Como controlar custos empresariais

Saber com precisão quanto a empresa gasta e em qual área, ajuda o empresário a tomar decisões acertadas e até lucrar mais

A gestão ou controle de custos costuma ser negligenciada por muitos empresários, que têm dificuldade em colocar os gastos no papel. Mas, de acordo com o analista do Sebrae Minas Lucas Jacob Lemos, isso é muito importante: garante que os gastos estejam sempre adequados ao tipo de negócio, mantém a produtividade em níveis aceitáveis e permite que empresa reaja aos riscos e oportunidades do mercado. “Quem não tem domínio sobre os custos do negócio está sujeito a situações desfavoráveis que podem levar ao fechamento da empresa”, afirma.

Para fazer o controle, o primeiro passo é saber com precisão o que foi gasto e em que foi gasto. Para isso, o empresário precisa fazer um registro detalhado. Em alguns casos, o velho e bom caderno ainda é uma boa ferramenta. Em outros, será necessário usar o computador. Em seguida, deve-se usar as informações coletadas para saber com o que mais se gastou e o que é possível fazer para reduzir esse custo.

Nas empresas prestadoras de serviços, por exemplo, a principal atividade é a venda do trabalho (ainda que possa demandar o uso de materiais, produtos, peças, componentes, etc). Assim, o empresário precisará estar atento ao custo da mão de obra.  A maioria das empresas prestadoras de serviços tem uma particularidade quanto aos custos totais: alguns gastos só acontecem quando os clientes solicitam serviços. Por isso, os especialistas recomendam uma separação dos valores gastos em:

Custos do serviço: quanto é gasto somente para executar os serviços solicitados pelo cliente. Aqui se encaixam os gastos com mão de obra e com material aplicado (peças, produtos, componentes, etc.). No caso da mão de obra, são considerados: salário bruto, encargos sobre salários (férias, 13º salário, FGTS, INSS, rescisões trabalhistas, etc.), benefícios (vale-transporte, cesta básica, assistência médica, etc.), uniformes e equipamentos de segurança e treinamentos.

Despesas fixas: valores gastos com o funcionamento da empresa, isso é, a estrutura montada para prestar os serviços. Os gastos mais comuns nesse caso são: aluguel, IPTU, salários fixos e encargos sobre salários, contas de telefone, água, gás e energia elétrica; pagamento do contador (inclusive 13º, se estiver acertado assim); material de escritório (notas fiscais, impressos, etc.); manutenções do prédio, de equipamentos, do maquinário e veículos; propaganda (ainda que feita só de vez em quando); consumo de combustível e pedágios; despesas bancárias.

Despesas variáveis: valores gastos quando se realiza a venda de serviços. Normalmente, são considerados como despesas variáveis os impostos sobre a venda e a comissão de vendedores, caso essa seja uma condição existente na empresa de serviços. Também é preciso avaliar os valores gastos em função do valor da venda e considerá-los como despesas variáveis. Por exemplo: taxa de administração sobre as vendas realizadas por meio de cartões de crédito, comissão de franqueadoras, etc.

Fonte: SEBRAE – http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ufs/mg/noticias/como-controlar-custos,6a67ced89062b510VgnVCM1000004c00210aRCRD

É muito comum encontrar empresários principalmente do segmento da prestação de serviços que apresentam dificuldades na Gestão dos Custos em suas empresas.

E você, como anda o controle de custos de sua empresa? Sabe exatamente o valor mínimo gasto para simplesmente abrir as portas e atender seus clientes? Sabe exatamente o custo com cada venda realizada? Custos com despesas fixas, despesas variáveis e o valor de faturamento diário para que o custos sejam pagos?

Se as respostas para as perguntas acima for não, ou na maioria delas a resposta for não, recomendamos que inicie imediatamente o controle dos custos empresariais.

Caso encontre dificuldades em avaliar e definir esses valores, você pode contar com nossa ferramenta desenvolvida exclusivamente para controle empresarial, assim como emissão de notas fiscais e muito mais. Conheça agora mesmo o Easy Gestão.